quarta-feira, 21 de junho de 2017

Coragem, a virtude indispensável

Existem algumas poucas virtudes importantíssimas na vida. Sorte a nossa que com duas ou três você já se vira, e pode desenvolvê-las através de trabalho duro e foco em auto-desenvolvimento caso alguma lhe falte.

Se alguém que conhecemos afirma que sonha com determinado objetivo, geralmente podemos dar um palpite se a pessoa vai conseguir chegar lá ou não, dependendo do tamanho do plano.

Ser organizado, confiável, resiliente, disciplinado e preparado, dentre outras coisas, pode lhe manter nos trilhos, mas nada supera a coragem.

O cara corajoso por si só já é admirável, independente do que tenha conseguido na vida. As vezes até uma pessoa abominável é admirada, pelo simples fato de ter sido corajoso sob perigo ou situações difíceis.

Já vi muitas vezes alguém menos competente se sobressair por causa da coragem em coisas que fazem a maioria se manter paralisada.

No fundo, essas pessoas não aceitam os famosos bullshits que nosso cérebro cria pra nos manter pobres e dependentes. Gente que não se vitimiza, mas faz o que tem que fazer sem se importar com a opinião de ninguém, principalmente de desconhecidos, são os verdadeiros heróis da sociedade, e não algum burocrata que criou uma lei imunda como a escola nos mente durante a infância. São pessoas "antifrageis" que entendem que a vida é dura e a falha é mais constante que o sucesso, e ainda assim não temem falhar, que vão chegar mais longe e realizar seus projetos.

Esta semana um amigo, músico, me contou umas curiosidades sobre uma banda que ambos curtimos, a Megadeth, visto que está lendo a biografia do líder desta, Dave Mustaine. Em um trexo Dave conta como certa vez contratou um baterista novo:



Apesar de a ênfase ter sido no profissionalismo de Behler, o start dependeu unicamente dele. Ninguém bate na sua porta pra lhe oferecer algo bom. É necessário falar com pessoas e passar 24h por dia agindo sem medo nem vergonha de nada.

Perguntar se queriam um assistente foi a maneira que Behler encontrou para ficar em volta dos melhores profissionais que encontrou no seu ramo de interesse e até que surgisse a oportunidade certa se manteve focado (depois foi demitido, mas é outra história). Bem diferente do cara que não aceita um trabalho assim e espera a oportunidade certa cair do céu. No mundo da música esta é a realidade de quase a totalidade de quem acredita ter algum talento. Muitos são bastante habilidosos, mas não tem coragem de começar algo pois não aguentam críticas.


20 comentários:

  1. E aí, CF! Coragem é fundamental. Quem tem medo de cagar não come, diz um amigo meu.

    Abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade. E o medo é o que mais prejudica as pessoas de realizarem suas visões.

      Excluir
  2. foda, só faltou o gif do Morgan Freeman dizendo "BULLSHIT" para o jornalista que queria cotas

    ass:cara esperançoso pela apostila de carpinteiro do CF ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhaha essa apostinha não sei se vai sair. Tenho receio do blog virar um "blog de pedreiro" e afugentar os poucos que lêem aqui.

      Excluir
  3. Li um relato de um blogueiro que desistiu da música, segundo ele por sonhar alto de mais.

    Ele queria superar astros como Michael Jackson, Elvis, só caras assim. Ainda por cima cantando em português, já que o sujeito é brasileiro e não tinha interesse em cantar no idioma inglês.

    Se todo mundo pensar assim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não da pra dizer que ele esteja errado e a coragem resolva tudo. Eu já desisti de algumas coisas que achei não valerem a pena.
      O mercado da música no Brasil, e no mundo todo na verdade hoje em dia está dominado por um grupo de poderosos que escolhe o que vai ou não fazer sucesso.

      Bandas pequenas não tem chance contra o download.

      Mas sou amigo de músicos que tem relativo sucesso.

      Excluir
  4. Mesmo vale para escritores nesse mundo artístico. Tem escritor que acha sua história algo fora do comum, a melhor. Mas escritores do meio podem não achar isso.

    Há pessoas que querem seu primeiro trabalho impecável, sem críticas. E se isso não acontece alguns desistem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente igual. Hoje pirateiam sua obra.

      Mesmo assim sou a favor de fazer. O perfeito não existe... Melhor feito que perfeito!

      Excluir
  5. Belo artigo. Sem dúvida, coragem para seguir adiante, perseguir seus sonhos, é uma das características mais importantes. Poderia adicionar também a resiliência aos tantos nãos que levaremos durante a jornada!

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Felipe, seguido à coragem, coloco a resiliência como virtude indispensável a se desenvolver. Depois a disciplina. Esses 3 foram a chave para tudo o que já realizei.

      Grande abraço!

      Excluir
  6. Isso é basilar. Toda conquista começa com a coragem de tentar algo. Agora esse referência e esses roqueiros, não me parece boa, pois notadamente são homens inconsequentes. E acredito que não se possa confundir "coragem" com "inconsequência".

    Coragem sem limites é loucura, ou como preferir, sem moderação ou sem avaliação de risco. E realmente é tênue a linha que separa até onde podemos ser Corajosos sem perder a temperança.

    Blog que acabo de conhecer e que muito me agrada pelo conteúdo.

    Dr.Ṕutão
    OAB SP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente a linha é tênue e a maioria era inconsequente.

      Mesmo assim achei admirável o cara ter entrado no ônibus e seguido em turnê sem hesitar. Isso é bravura. Na vida temos que colocar nossos sonhos antes do resto quase sempre.

      Obrigado pela visita e volte sempre amigo.

      Excluir
  7. http://mises.org.br/Article.aspx?id=2707

    Muito bom o conteúdo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antigamente eu lia bastante. Até adquiri um livro físico dl Rothbard e li livros do Mises e o do Ron Paul.

      Hoje acho pouco prático na vida real. Gosto do Objetivismo de Ayn Rand.

      Excluir
  8. Esse post me lembrou um pouco aquele filme o Lobo, de 94, tem no netflix. Onde o Jack Nicholson, interpretando um completo loser, é mordido por um lobo e começa a mudar seu comportamento, começa a se arriscar, ficar mais corajoso e sagaz inserido no ambiente corporativo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não vi esse, obrigado pela dica!

      Um filme com mudanças radicais que lembrei é o "Ela é o Diabo", onde a protagonista muda quando nota que precisava se dar valor.

      Excluir
  9. Caramba, também gosto do Megadeth. Uma das minhas bandas preferidas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho o Dave Mustaine um dos caras mais talentosos, criativos e competentes do ramo.

      Excluir